terça-feira, 30 de junho de 2009

lápis lazúli



Hoje, eu entendi que tudo e nada é uma linha só
Que o céu deságua o que os nossos olhos vêem
O mar não mais afunda se você sonhar
O sol não brilha mais se você rir também

O vento sopra forte se você cantar
O mundo some numa faísca de luar
E tudo voa pro final do horizonte
Brilhando num lugar onde tudo se esconde

Hoje, eu entendi que basta acreditar
Que nada se explica, então pra quê falar?
E tudo que existe é uma folha de papel
Que você risca com uma nuvem no céu

Assim, eu calo olhando as estrelas no ar
Derramando saudade e o que eu nem posso cantar
E o que chamam noite vem me abraçar
Me deixando sozinha quando o sol voltar

Tudo é desenho no espaço
Tudo é o mundo que faço
Tudo é o nado do outro lado

Um comentário:

  1. Lindo o poema, lindo mesmo. Dá pra fazer uma música, sabia? Posso fazer? :)

    ResponderExcluir